9.2.12

Estais Conscientes ou Inconscientes?



O que é de facto Reflectir sobre si mesmo? 
Quando se está diante de uma situação na qual se precisa pensar para entender, geralmente se desiste. Quase sempre nunca se faz algum tipo de introspecção para poder encontrar respostas. 
E porque acontece? Ocorre por causa da maneira como se enfrenta a vida. A maioria das pessoas não percebe a sua própria ignorância, não se questionam sobre isso e quando o fazem, sempre é por algum motivo emocional, e o stress desencadeia automaticamente. Ao estarmos pressionados emocionalmente, não conseguimos encontrar respostas eficazes, pois dessa forma não fazemos as perguntas adequadas, não fazemos análise adequada, e sendo assim não obtemos respostas adequadas.
A nossa mente consciente é a que carrega a nossa identidade, é a que PENSA, a mais criativa. A outra, a mente inconsciente, nós não estamos lá, funciona como um cd, ou seja, grava somente.
O problema é que os padrões básicos são programados no subconsciente, essa sociedade que nos "educa e ensina os valores da vida", hã! Será que ensina?! Ensina como vencer na vida, tudo baseado no dinheiro e assim, condicionados a não sentirem emoções, somos doutrinados a "tratar" e não a CUIDAR.
Que bela sociedade nós temos...!!!
Tudo influencia no nosso ambiente, cada momento em que interagimos com outras pessoas, cada situação em que nos defrontamos, TUDO influencia.
Então surge a pergunta: Estamos a viver uma vida consciente ou inconsciente???
Lumena Oliveira

10 comentários:

Edson Carmo disse...

Perguntas só encontram respostas quando são dissolvidas na consciência e na experiência. Enquanto isso não acontece, tudo o que se obtêm são racionalizações.

Belo post, um verdadeiro convite a reflexão!

Edson Carmo

Lumena Oliveira disse...

Edson Carmo,

É isso aí, a mente consciente carrega toda a identidade. Então, deixar fluir todas as questões, pondo de parte os conceitos e dúvidas, obteremos respostas.

Excelente comentário!

Lumena Oliveira

jair machado rodrigues disse...

Olá Lumena, sempre muito bom te reencontrar, te ler e encontrar palavras que soam harmonicas, num post que te leva inevitávelmente para uma olhada no espelho e nos ver-mos de verdade ou como eu gostaria de aparecer...bom, eu gostei muito do teu post, pois ele fala de algo que me entendo, tenho meu consciente que domina maior parte do eu acordado e meu insconsciente, aparentemente adormecido, mas captando tudo que lhe chega. Acredito que o insconsciente pode se manifestar durante o sono...
Muito lúcido teu post ao questionar em que sociedade estamos vivendo, os padrões de tudo muda toda hora, e seguimos desesperados com medo de perder o bonde da história ou medo de estar fora caso não consigamos acompanhar esta pseudoevolução. Não temos como negar as influências, mas temos como dizer não, questionar e quem sabe ter-mos um existir mais digno, mais livre e de facto estar-mos conscientes.
ps. Querida Lumena muito bom te ler, adoro esta sensação de que existe algo mais e que fatalmente me leva a pensamentos mais profundos e segue comigo além internet...
ps.2 Um sempre imenso abraço

Lumena Oliveira disse...

Olá Jair!

Grata, querido amigo, por gostares do texto, e sobretudo pela mensagem que pude transmitir, indo ao fundo da inconsciência e aflorando a consciência. Isso leva a que os pensamentos sejam mais profundos, como dizes e muito bem, são na verdade uma forma condicionada dos padrões a serem revistos.

Um grande abraço,

Lumena Oliveira

Graça Pereira disse...

Passo para te desejar um bom fds e um bom Carnaval. Esqueçamos tudo o que nos atormenta...precisamos de um intervalo, não??
Beijocas
Graça

Momentos disse...

Esta introspecção é uma porta que poucos ousam entrar – já que olhando de fora percebe-se que em lugar de um lindo jardim para este profundo encontro com o si mesmo, há um pântano sóbrio escuro coberto com uma neblina pecaminosa, aonde todos os fantasmas agentes da dor irão se revelar mais latente e inflamatório a ponto de reabrir cicatrizes já saradas.

Mas nada que Cristo não possa resolver

Parabens um belo texto minha a amiga.

Abraços.

Rener Brito

Lumena Oliveira disse...

Olá Graça, há quanto tempo!

Voltei para dar continuidade a este espaço de mensagens e de reflexão.
Estava com saudades do meu blog, volto também para reabrir em breve o "Amoralya", com um contexto diferente.

Vou breve fazer as minhas visitas a todos vós, amig@s.

Bom Carnaval Graça! e bom Domingo,

Um grande be:)inho :)

Lumena Oliveira disse...

Olá Renée Brito!

Amigo, as tuas palavras acrescentam o raciocínio do texto, gostei :)

Grata amigo,

Abraços, Lumena

Adh2bs disse...

Ingressamos na roda viva gigante e acelerada da vida moderna, estamos fazendo concessões permanentes ao "sistema"; pode reparar que vivemos o dia-a-dia apenas para as obrigações. De repente, olhamos no espelho e já não reconhecemos esse estranho envelhecido e tristonho que nos olha suplicante para que o resgatemos de lá...
Grande abç,
Adh,
tentando fugir...

Lumena Oliveira disse...

Ademar,

Não me esqueci do teu nome! :)

A agitação da vida moderna roubou o tesouro que pertence à alma.

Esta vida de obrigações, de stress que muitas vezes nós próprios não sabemos orientarmo-nos, então, ficamos a olhar para o 'espelho', para que nos dê uma imagem mais agradável e não menosprezar o que vemos na realidade.

Um grande abraço amigo,

Lumena Oliveira