30.12.10

Reflexão


O Momento do "Passar a Existir"

Paremos e pensemos, quando começamos na vida.

Num preciso momento somos uma semente, e estamos diante da maior necessidade de nos plantarmos, para podermos germinar. É neste momento que passamos a existir.

Ficamos tão envolvidos na construção do nosso corpo e mente, e alcançado esse tempo, ficamos diante do maravilhoso duelo, o acto da existência.

Aqui somos observadores e nos esclarecemos acerca desse momento da vida humana. A existência fica marcada nas expressões do nosso rosto que despontamos para o mundo. Crescemos, e desse crescimento analisamos apenas um dos aspectos que nos incita a estabelecer um diálogo intenso entre as nossas forças, um diálogo para o nosso mundo mais íntimo, um diálogo connosco mesmos.

Podemos saborear apenas o gosto dessa visão, podemos nos expor e aquecermos num olhar insustentável da leveza do nosso ser, em que habitamos docemente.

Estamos, aos poucos, a lapidar-mo-nos, aparamos as arestas aguçadas que adornam o nosso espírito. Tentamos ser divinos na nossa natureza, aceitamos o que somos nesse estágio de evolução.

Quanto mais nos esforçamos, mais cometemos erros. O ideal é sermos naturalmente.

Faltamos muitas vezes com o amor ao próximo e exacerbamos na nossa vaidade, mostrando aquilo de que não precisamos ser.

Precisamos de muitos momentos de reflexão e de conhecimento interior para alcançarmos e nos tornarmos melhores como humanos.
 

Desejo a todos um Feliz Ano de 2011.

Lumena Oliveira 

1.12.10

Um Olhar de Anjo


Envolvimento Intenso

Num Toque

Olhar-se está ao alcance de todos nós. Tocar, não.
Tocar com envolvimento intenso, vem pela consciência de um dom supremo, uma magia de valor incalculável.
Um anjo tocou no meu mundo com as pontas dos seus dedos, com um olhar, com uma palavra, com um gesto, com uma atitude, com as mãos e com o silêncio. Transformou-as em lágrimas com o seu olhar.

Tomei consciência do infinito e com as pontas dos meus dedos percebi  a transitoriedade das coisas e a impermanência de uma vida. Percebi que o centro do Universo está num olhar, na serenidade, num toque, na magia repleta de compreensão em alcançar a felicidade, em alcançar até mesmo um milagre.

Serei apenas um grão de areia? Num lugar da via-láctea?

A dor me cedeu a serenidade, a tristeza deu lugar a uma enorme vontade de viver, a uma enorme felicidade do meu jeito. E o anjo lá estava a olhar-me, com olhos de pai, de amigo, de irmão, de alma. Despertou no meu interior a vontade de não duvidar do destino. De desafiar tudo o que aprendi e tudo o que transmiti, para transformar uma vida, pela tolerância, paciência, gratidão, silêncio e presença.

O toque intenso deu lugar a uma nova vida, que se inicia neste instante. 
Lumena 

5.11.10

Valores Morais

 

Perdemos a Capacidade
de Perceber os Acontecimentos

A atitude destrói ou constrói uma vida inteira?
A atitude destrói ou constrói o sucesso?

Onde entra aqui o ser humano?

Algumas pessoas poderão discordar, porque a natureza humana deve ser de bem. Acreditamos que no interior de cada um de nós, na forma de ser, na forma de estar na sociedade, mas se pararmos para reflectir, sobre a vida do dia-a-dia, com amigos, com colegas, com a família, muitas vezes nos surpreendemos. No íntimo do coração, existe ofensas, intrigas, ciúmes, tratamentos desiguais, violência, inveja, assaltos, homicídios, violência no trânsito, violência doméstica, abusos sexuais, corrupção, e assim, podemos ferir profundamente a alma de um ser humano. Porque agem desta forma?

Proponho irmos mais fundo, relacionar a ordem dos valores à nossa capacidade de amar. Não será ela a nossa guia mais sábia para os nossos valores?

Para sermos um ser humano verdadeiro, precisamos de respeito, afecto e paz, muita paz.
Lumena Oliveira

6.10.10

Sociedade


Sexo, Sexualidade e Sociedade

Como é possível confundir-se sexo com sexualidade?

Sexo é natural, quando as pessoas em geral pensam nesta palavra, imaginam relação sexual, imaginam coisas ligadas ao prazer sexual e dizem: "vamos fazer sexo". Tudo errado, porque sexo não se faz, sexo já existe. O feminino e o masculino já estão definidos nas sementes da vida das mulheres e dos homens, ou seja, os óvulos e os espermatozóides, já são as estruturas.

Sexualidade é o universo mais íntimo do ser humano e se manifesta de forma diferente em cada ser humano, e sempre de acordo com as vivências experimentadas. E só se torna repressão e pervertido quando infelizmente a sociedade toma atitudes contrárias ao conteúdo afectivo, como por exemplo: podemos observar nas escolas que não é fácil abordar, mas deveria ser. Os próprios professores não estão à vontade para abordar este tema, visto os alunos se sentirem envergonhados. Não deveria ser assim, porque a sexualidade vai ao encontro do funcionamento do aparelho reprodutor feminino e masculino, entre outros assuntos de mera importância.

Atracção sexual também não tem nada a ver com amor. Uma coisa é completamente diferente da outra. Atracção sexual é desencadeada por estímulos visuais e em nada tem a ver com amor, que é algo sentido através do amor incondicional, desse amor dentro de nós próprios, amarmo-nos para podermos amar outros, ou seja, amarmo-nos conhecendo o verdadeiro relacionamento pessoal com Deus, não baseado em sentimentos, porque amor não é uma afeição, é simplesmente um relacionamento íntimo através da fé em Cristo.
Assim, toda a educação sexual, sexualidade na sociedade terá relacionamento perfeito.
Lumena

2.10.10

Dimensão


A Diferença Entre
Espiritualidade e Espiritismo

Muitas pessoas confundem espiritualidade com espiritismo. Uma coisa não tem nada a ver com outra.

Espiritualidade é ir ao encontro do seu ser interior. É sentir Jesus falar dentro do nosso ser mais profundo, da nossa escuridão com toda a eterna palavra de Deus.
Ao compreendermos a verdadeira espiritualidade, estamos em pleno acordo com Cristo, sentimos um profundo entendimento de nós próprios com humildade no coração, abraçar todo o nosso ser diante de Deus, esta é a verdadeira espiritualidade. Ter um coração puro, ter bondade, ter gratidão, ser misericordioso e pacífico.
Uma pessoa que alcança espiritualidade tem uma dimensão humana em que alcança a plenitude da sua relação com o Divino, com o transcendental.
É ter sentimento de que todos nós somos iguais, que todos nós fazemos parte do grande ser Espiritual, então há espiritualidade.
Desta forma, muitas pessoas desconhecem o sentido da espiritualidade, porque vivem de forma puramente materialista, onde o materialismo perde energia e torna os homens muito materializados. Por outro lado, a espiritualidade na vida dos seres humanos, ou no espírito é que reside tudo, movimenta o corpo, é luz, é inteligência.
A espiritualidade não deve ser encarada como espiritismo, que muitas pessoas procuram mais como por curiosidade, ou simplesmente para satisfazer um desejo.
A humanidade está embrutecida e, esqueceu-se de que possui essa energia de Luz, enquanto continuar materialista, não pode progredir, não pode se sentir feliz, não pode gozar da paz interior.
É a sensibilidade de olhar através do coração, ou sentir, e recebemos a luz que nos dá a Verdade de todas as coisas: ESPIRITUALIDADE.

Espiritismo é somente uma ciência que nos dá a observação das relações com o mundo corporal. Trata da natureza, da origem dos Espíritos. É uma doutrina, mas uma doutrina filosófica, criada por Allan Kardec, e baseia-se na existência dos Espíritos e fazem-se comunicações entre os planos espiritual e corporal, ou seja, defende a comunicação entre os vivos e os chamados mortos, defende a doutrina das vidas sucessivas, ou seja, a reencarnação.

Como vêm debrucei-me mais sobre espiritualidade, porque é a minha essência, a minha verdadeira forma de estar, ser na vida.
Lumena

20.9.10

Sensibilidade


Alimento Para a Consciência

Somos a forma de energia pura, energia límpida e capazes de trazer à consciência que abrange a sensibilidade.

Muitas pessoas se questionam sobre o que é a sensibilidade!

Para sabermos temos que nos aprofundar, nas coisas que realmente existem, diferentes daquelas que são simplesmente projectadas pelos desejos. A partir dessa energia, a sensibilidade, realizamos a nossa felicidade, realizamos a paz interior, que é a própria criação da semente da consciência.

Como seres humanos por vezes não sabemos como viver no nosso corpo físico, por conseguinte não aprendemos como nos preparar para o plano espiritual.  Tão pouco aprendemos a apreciar ou entender sobre o relacionamento connosco próprios e com a sociedade.
A dificuldade de muitos entenderem como podemos direccionar o poder de alcançar a energia da consciência, ou o poder de ajudar alguém a ter essa sensibilidade, é por falta de entendimento que podemos olhar através do coração, ou sentir, e recebemos a luz que nos dá a Verdade de todas as coisas.

Outras formas de olhar, outras formas de atitude, outras experiências nos façam descobrir essa energia, a energia original. Temos por conseguinte, a nossa própria luz interna que nos dá poder de realizar milagres, de todos os tipos, milagres de cura física e de cura emocional. Somos muito mais do que somente o corpo físico. 
O nosso corpo nunca pode estar doente ou saudável, somente têm importância para a consciência. A doença não é uma perturbação essencial, é o caminho pelo qual o ser humano pode seguir em direcção à cura. Quanto maior a consciência com que enfrentamos o nosso caminho, melhor usamos a força da compreensão. E quanto maior fôr a nossa compreensão, a nossa expansão de consciência, melhor será o nosso aproveitamento de todas as coisas que nos cercam.
O Mestre Jesus passou por esse estado de espírito e nos ensinou a viver e a despertar a energia da nossa consciência. Outras pessoas seguiram o seu exemplo, tais como a Madre Tereza de Calcutá, Ghandy e outros mestres. 
Lumena

10.9.10

PAZ


O Espaço Entre o Equilíbrio
e a Igualdade

Todos falam de paz, mas não sabem o que é paz. Todos dizem que é para a paz que nos colocamos contra a guerra.
As pessoas preferem render-se contra o seu ser interior, o seu ser mais bondoso, o seu ser mais amoroso, então se revoltam contra o oposto, ou seja, contra o ódio, contra a guerra, contra as injustiças, e tudo isso é viver na oposição.
O espaço entre o equilíbrio e a igualdade é a paz interior, é o estar em harmonia, é o estar em equilíbrio com todas as coisas.
O ser humano possui a ilusão dessa separação, o medo. Toda e qualquer oposição é motivada pelo medo.

Quantas vezes cada um de vocês diz que está em paz, mas não entendem o porquê das coisas erradas, o porquê da violência, o porquê das injustiças. Pelo simples facto de não entenderem, não estão em paz. Enquanto existir nas vossas mentes a oposição, não se cria paz.
A única forma de ter paz, de ser paz, é permitir para vós próprios que, as experiências dos outros por mais tenebrosas que sejam, nunca vos afectará. Verão também a paz dentro das outras pessoas, verão a luz, verão o amor de Cristo que é a verdadeira natureza do ser, e reconhecerão a vossa consciência pacífica mais ampliada.
Podem também dizer que ficarem quietos e deixarem tudo acontecer e não fazerem nada? Até que é verdade, mas opôr-se para criar mais guerras? O que fazer? Paz, o estar em paz e o ser paz, é simplesmente o que a paz faz. Esteja em paz, viva, respire, dance, oiça música, cante, crie e imagine, certamente verá paz.

O ego humano é propício para criar medo, para criar a oposição, para criar guerras, distrai-vos e não vos deixa perceber que, felicidade, amor, plenitude, são produto de paz interior; crítica, luta e dor, são produto de guerras humanas.
Abram os vossos corações para a essência das causas, das vossas oposições, e façam as pazes com tudo isso. Quando puderem amar, verdadeiramente amar, sem ter medo, mas, pelo contrário, terem mais amor, terem mais compaixão por todo esse processo, o vosso mundo será transformado e retomará a sua verdadeira natureza: PAZ.
Lumena

1.9.10

Renovação


O Relacionamento dos Homens


Como pode o homem renovar a mente e mudar o seu modo de pensar?

Olhar o seu semelhante da forma mais pura e conhecer o amor que faça amar os outros. Através deste processo, muitos homens vão indagar: "Como amar o meu semelhante? É impossível!"

Todas as mudanças fazem-se no nosso espírito, e ao rejeitarem um amigo, um irmão, um outro familiar, não estão a renovar a mente, ou seja, o modo de pensar, sobretudo as injustiças, o ódio, a mentira, a falsidade, o apêgo, o desamor, tudo isto pode ir ao encontro da verdade, e que seja conforme a vontade mais sublime e próxima da sua existência.

Temos recursos magníficos para não se conformar com este século, este mundo global, e não proceder como a sociedade à sua volta, por causa da ignorância em que vivem, por causa da dureza dos seus corações. Os recursos são simplesmente, mudanças.

O que muda? O que significa ser um homem novo?

Muda uma vida baseada na nossa lógica, uma vida baseada na nossa presunção, uma vida baseada na mentira, nas contradições, o que é completamente oposto ao lado espiritual.
Para se ser um homem novo deve dar um passo atrás e descobrir que não é  o senhor absoluto do mundo. Essa mudança é de alguém que descobre no outro ser humano, uma dimensão diferente. A humanização da verdade  leva-nos a sermos mais conscientes do passo que tomamos, que é o senso de humanidade que perdemos. O que isto significa é que para redescobrirmos o sentido da humanidade, temos que respeitar o outro ser humano.

Quando assumimos que somos cristãos temos que estar ciente das mudanças das quais projectamos, ouvimos e temos expresso o sentimento de mudança real. O suposto conforto do mundo materialista e mundano é suprimido pela fé no renascimento do novo homem. 
Lumena

28.8.10

Aniversário Lumena

Hoje, dia 28, é o meu dia! Um dia especial... 

É sempre uma experiência maravilhosa, onde várias etapas da vida se abrem diante dos meus olhos, é uma beleza singela, pura, uma forma linda de poder comemorar com todos vós, amigos/as, e compartilhar a data de hoje, com alegria, com amor e mais felicidade!

Cada segundo vindo, cada minuto vivido com todos vós e cada dia partido é uma vitória no transcorrer da minha vida. Para todos os amigos/as, ofereço um docinho do céu e uma taça de champanhe.

Um grande abraço e be:)os para todos vós.

Grata,
Lumena

22.8.10

Vida Real e Simples


Mundo Estável

Todas as mudanças possíveis no mundo, começam no coração de cada pessoa.
O aspecto importante é entender o que podemos levar adiante para a qualidade interna, para os valores espirituais.
Somos afectados pelo mal e corre de forma muito repentina. As pessoas acreditam que lhes satisfaz, indo à procura de informação sobre o que acontece no mundo. Mas, só lhes produz distracções e maus hábitos.
Desta forma, fica muito difícil mantêr uma vida real e simples, mais contemplativa. Há que procurar caminhos diferentes para o seu tempo precioso e energia.
Fazer da vida uma boa vida e mantêr livre todas as influências de negatividade do mundo. Basta que não se tenha maus sentimentos e disseminar a paz e a felicidade.
Experienciar um relacionamento autêntico e criar o céu nas nossas mentes. Tudo o que acontece neste mundo, começa sempre antes, no coração de todos os homens.

O mundo estável é o mundo da nova consciência transcendental, espiritual, e tem já uma dimensão pura e perfeita, como o amor Crístico.
A cada dia que passa recebemos mais luz, e quanto maior fôr a luz, mais as sombras se tornam escuras.
O amor activa a nossa vida e a natureza com toda a sua beleza, nos mostra com uma leve brisa, um sopro de amor, mesmo quando não existe vento. É uma experiência vivenciada e conectada por simples acto de amor.
O mundo estável é para nos despertar de que somos seres capazes de conectar a paz interior, e dar uma contribuição ainda maior, para a harmonia exterior. Assim, nos tornamos mais sensíveis a tudo que acontece dentro de nós mesmos. Essa atitude nos desperta e voltamos à simplicidade da nossa alma.
Lumena

31.7.10

Viver o Momento


"Esqueça a Mágoa, Esqueça o Passado,
Esteja no Presente"

Quando nos sentimos incapazes de abandonar os factos do passado, ou de parar de nos preocuparmos com o futuro, lembro-me logo de uma história em que todos os elementos representam um significado mais profundo.

Um dia um homem encontrou um tigre feroz, e correu para um precipício, o tigre quase a alcançá-lo, ele agarrou-se a uma parreira com as duas mãos, descendo, e ao chegar ao meio do precipício olhou para cima viu o tigre com os dentes arreganhados, olhou para baixo, e viu outro tigre, a rugir à sua espera, acaba por ficar preso entre os dois.

Logo de seguida aparecem dois ratos, um branco e o outro preto, começaram a roer a parreira, tentou espantar os ratos, mas eles continuavam a roer a parreira, evidentemente que a parreira não iria suportar o seu peso. Naquele momento ele observa um morangueiro que cresce na parede do precipício, os morangos estavam maduros e com uma das mãos colheu um morango.

Ele pensou: com um tigre acima, outro abaixo, e com os ratos a continuar a roer a parreira, o homem comeu o morango deliciosamente.
Ele estava numa situação desesperada, mas nunca deixou de aproveitar e saborear o momento.

Esta história é sobre viver o momento.
No topo do precipício estava representado o passado, é onde o homem esteve e de onde ele vem.

A base do precipício representa o futuro. É uma terra desconhecida. O futuro contém todos os seus sonhos e medos, aspirações e desapontamentos, vitórias potenciais e possíveis fracassos.
Descer pela parreira para mais perto da base, é olhar para a frente e especular sobre o futuro.

O tigre na base representa para o homem, o perigo de ficar preocupado com o que está para vir, o que acontece com todos nós, de não mantermos a paz de espírito, não conseguimos dar o melhor de nós, ficamos tensos, e permitindo-nos que o tigre nos morda.
O tigre na base representa também a morte, porque nos espera no futuro, mais cedo ou mais tarde estaremos ao seu alcance.

A posição do homem entre os dois tigres representa o presente. O homem está suspenso no meio do precipício. Da mesma forma, vivemos suspensos entre o passado e o futuro.
O momento presente, o existencial é tudo o que podemos ter. Não se pode ter o passado e o futuro, um já passou e o outro está para vir. O presente está aqui e agora, incondicionalmente. Ninguém nos pode tirar, e só nós é que podemos decidir como usá-lo.

A parreira representa a vida no mundo material, da mesma forma que o homem a agarra com as duas mãos, apegamo-nos à vida física.
O homem mesmo ameaçado pelo tigre, não tem outra escolha senão descer, da mesma forma que quando nascemos não temos escolha, senão viver a vida de momento a momento. A parreira é um componente do ciclo da vida e da morte.

Os dois ratos representam a passagem no tempo. São branco e preto, simbolizam o dia e a noite, da mesma forma que o homem espanta os ratos, tentamos retardar o envelhecimento e evitar as doenças.

O morango representa a bem-aventurança, representa a energia e a vitalidade do momento presente. Está sempre aqui, sempre disponível.
Existe tanta beleza e tanta bondade em cada momento presente, pode-se dizer que o morango é incrivelmente delicioso.

Esta belíssima história, ensina-nos que quando temos dificuldade em viver o momento presente, apenas precisamos de nos perguntar:

Quais são os meus apegos?
Que apegos estou disposto a abandonar para viver a vida ao máximo?
Estou a aprender algo novo?

Logo, logo descobrirá que o presente, é um presente maravilhoso. É uma dádiva cheia de paz, é satisfação, é energia, é uma caixa de morangos deliciosos.

Tudo se resume a observar o que se está a fazer, no momento e único em que a vida realmente acontece, no Aqui e Agora.

Lumena

22.7.10

Satsang


Encontro Com a Verdade

Pergunta: Discípulo é o mesmo que disciplina?

Resposta: Sim, a palavra discípulo vem da mesma raiz da palavra disciplina. Portanto, discípulo é aquele que se entrega ao Mestre, que se torna disciplinado por Ele.

Para se compreender bem o que é Satsang, temos de entender que um discípulo quando se entrega, é centrado, é humilde, é receptivo, é aberto, está pronto, está alerta, que espera e é devoto.
Somente através da disciplina se torna discípulo, somente através do centramento se torna humilde, se torna receptivo, se torna vazio, no vazio do silêncio, no silêncio do seu coração, assim o Mestre o alcançará.

Na vida, o que realmente importa é se estamos abertos, receptivos para a verdade. A pessoa tem que ir além do corpo para conhecer o "Ser", a sua verdadeira essência. Mas, para além do corpo existe algo muito mais subtil e complicado: a mente. O corpo é a parte visível da mente e a mente a parte invisível do corpo. Então, um discípulo que é um ser disciplinado tem a mente ocupada em ouvir, em sentir, em aceitar em silêncio e o seu ser está em Satsang. O seu coração está aberto, e num nível profundo, o encontro acontece, esse encontro é Satsang.

É uma proximidade de confiança amorosa.
Estar numa profunda comunhão com Deus que se dá conta da verdade original de ser.


Através desse encontro, surge um acontecimento do ser divino que é percebido, uma paz inigualável. 
Assim, como uma chama que passa de uma vela para a outra, também a luz da consciência pode passar do Mestre para o discípulo, e ao estar perto da luz, disponível, aberto, isso acontece naturalmente.
 
Lumena

10.7.10

DESAFIO



Recebi um desafio do meu amigo Edson Carmo, do qual decidi aceitar. É um desafio para falar de mim mesma.
Visto ter aceite, vou "revelar" seis coisas de que muita gente não sabe sobre mim.

Este desafio para mim, depende de uma pergunta: com ou sem presença de um Ser? 

Eis aqui:

1 - Eu sou esta pessoa sentindo a presença de um Ser que me dá o significado da vida, sem Ele não sou esta pessoa. Tenho alegria e serenidade no coração, e mergulho com intensidade em plena consciência.

2 - Eu não tenho religião, mas sou religiosa, enalteço o que há dentro de mim, em todos os fundamentos para a verdadeira religião, aquela que une todas as almas, onde o amor se expressa.

3 - Crente? Crêr em quê? Não sou crente, sou simplesmente Cristã. Eu sigo os ideais de Jesus Cristo e o Seu exemplo. Ele é o meu Mestre.

4 - O que eu sinto não tem necessariamente que ter um nome. Deus para mim é uma Energia, Luz, o ar que respiro, a natureza, a força que move o mundo, o perdão, o sorriso, a paz, o amor. Deus está aqui explícito, para mim.

5 - Sou reflexiva, observo e reflicto. Tenho capacidade para olhar o presente, o momento presente, o agora. Entendo que tudo sou eu e que não há nada a separar a minha existência.

6 - Sou aquela que caminha em direcção a Casa.

Agora, tenho que desafiar outras seis pessoas a tentarem, se quiserem, realizar esta mesma tarefa:

1 - TK
2 - Eduardo Aleixo
3 - Juliana Carla
4 - Adhemar
5 - Rener Brito
6 - w.y.s.d.ॐ

Lumena

6.7.10

Selo Charme


Recebi este selo do amigo Abdoul Hakime, do blog http://aflordosul.blogspot.com/, dedicado a blogues que são charmosos. O amigo Hakime, por excelência, é uma pessoa com personalidade atraente, sincero, carismático, acima de tudo.

Charme é ser-se carismático. Abre todas as portas e não é um dom natural, como muitas pessoas pensam. É simplesmente uma habilidade como qualquer outra, que pode ser aprendida e desenvolvida. Uma pessoa charmosa é aquela que conversa e consegue aproximar os seus interlocutores, fazendo-os sentirem-se à vontade e entusiasmados, basta pequenos gestos, como olhar nos olhos, falar num tom harmonioso, sorrir, elogiar, e principalmente ouvir o que a outra pessoa tem para dizer.
Quem tem charme dá aquilo que as pessoas mais precisam: atenção e amor.

Vou mencionar alguns blogues, e peço desculpas de não poder mencionar outros tantos, não caberiam nesta página, o que quero dizer, que este selo serve para todos. :)

O observador - Edson Carmo, blog: http://edsoncarmo-amor.blogspot.com/
O reflexivo - Rener Brito, blog: http://renerbrito.blogspot.com/
A apaixonada - She, blog: http://sherimendonca.blogspot.com/
O poético - Eduardo Aleixo, blog: http://ealeixo.blogspot.com/
O filósofo - w.y.s.d.ॐ, blog: http://afilosofiamor.blogspot.com/
O bem-humorado criativo - tonhOliveira, blog: http://6vqcoisa.blogspot.com/
A artista - Elma Carneiro, blog: http://modernidadeartes.blogspot.com/
A criativa - Dark angel, blog: http://almadarkangel.blogspot.com/
A descontraída - Juliana Carla, blog: http://brailledalma.blogspot.com/
O detalhista - Eduardo Medeiros, blog: http://saladopensamento.blogspot.com/
O idealista - João Simões, blog: http://1-everything-for-everyone.blogspot.com/
O curioso - Adhemar, blog: http://adh2bs.blogspot.com/
A melancólica - Graça Pereira, blog: http://zambezianachuabo.blogspot.com/

Parabéns a todos e também para todos os visitantes.

A minha gratidão,
LUmeNA

2.7.10

O Pássaro de Fogo

Desenho: rogério f.

L`Oiseaux de Feu


Um ballet dedicado a Ygor Stravinsky (1882-1971).

O Pássaro de Fogo, é uma das peças consagradas de Igor Stravinsky. A história é baseada nos contos populares russos sobre o pássaro mágico brilhante, que passou a ser uma bênção como também uma perdição, para quem o captura.
É uma história oferecida para os jovens e para os mais velhos, em honra do amor e da liberdade.

Eis a belíssima história:

Num jardim havia muitas árvores, que durante todo o ano davam frutos encantados, as maravilhosas maçãs de ouro. Nesse jardim viviam algumas prisioneiras muito belas. Eram jovens raptadas e enfeitiçadas que o mago Katschei as mantinha ali para preencher o feudo com juventude e beleza.
Num lindo dia de sol o príncipe Yvan entra sem perceber no jardim e tem uma visão mais extraordinária que jamais teve. Observa um Pássaro de Fogo que fica atraído pelas maçãs de ouro. O príncipe consegue segurar o belo pássaro de plumas de ouro, avermelhado e brilhante. O pássaro fica assustado e implora para que o deixe em liberdade e, em troca oferece uma das suas plumas, que tinham o poder de proteger contra os feitiços.
O príncipe Yvan impressionado fica toda a noite perto do jardim e vê as princesas em liberdade e, é visto pela mais bonita das moças que timidamente se aproxima e conta a sua história.
Yvan se apaixona por ela, mas logo tem de deixá-la voltar, pois o dia amanhece, além disso, elas estavam proibidas de falar com estranhos, mas o príncipe inconformado segue-a e, a moça implora que não o faça dizendo ser perigoso desobedecer o mago.
Yvan muito triste finge aceitar o pedido da bela jovem, e é levado por um pequeno exército à presença do mago, que lhe lança os feitiços.
Ele, por sua vez lembrando-se da pluma encantada que o pássaro lhe tinha dado, agita a pluma em frente ao rosto do poderoso mago. Nesse momento o Pássaro Encantado reaparece em socorro ao príncipe e obriga o mago e os seus monstros a dançarem até cairem exaustos.

A imortalidade da alma estava trancada num grande ovo. Quebrando o ovo, o poderoso mago morre, o castelo desaparece e as princesas ficam livres novamente.

Eis porque a separação do corpo e da alma é a morte do homem em si, a descontinuação da sua existência, da sua existência como homem.
Lumena

26.6.10

Vozes da Mente


O Despertar Para a Verdade


É a mente que nos trai, mas tudo não passa de uma mera ilusão. Na nossa dimensão física, a mente-ego, é isso aí! Coloca todos os factos numa linha temporal, os sentimentos, lembranças e percepções sensoriais, sendo a nossa parte mais superficial. Ele, o ego, acredita que o ser é só o corpo físico, que o mundo real é só o material. Tem medo da morte, e cria na nossa cabeça armadilhas, para ficarmos iludidos e não nos deixar alcançar a consciência.

Para quê títulos, para quê nos endividarmos? Precisamos assim de tantas coisas? Tomamos fórmulas milagrosas para emagrecermos, ou fazer músculos, compramos muitas roupas e acessórios para enfeitar o nosso corpo, acreditamos que a riqueza e o poder nos traz felicidade e passamos a vida inteira a correr atrás dessa ilusão, por causa de tanto ego! Aqui está novamente o ego a martelar a minha cabeça!

Um novo dado posso sentir a cada instante, e para isso, tenho de experienciá-lo, e absorvê-lo. Não posso ter tendência à acomodação com o ego.

Para perceber bem, vejo assim: oiço duas vozes na minha cabeça, uma com conselhos nobres e outra a dar-me ideias egóicas, todo o sofrimento que a mente encontra para me prender na inconsciência. É aqui, que o mal-estar surge como uma oportunidade para aceitar este momento presente e tornar-me consciente com o que se passa comigo. Assim, neste momento a consciência desperta em mim a Verdade e, a alegria invade o meu coração.

Lumena

25.6.10

Mundial 2010

Selo Lumena de Amizade Portugal/Brasil

PORTUGAL x BRASIL

Muito se anseia sobre o jogo Portugal x Brasil, que irá decorrer nesta sexta-feira, dia 25 às 15 horas (hora de Portugal).
Para este encontro, o local será o Estádio Moses Mabhida, em Durban.

Será um jogo muito especial. Portugal e Brasil precisam mostrar um grande futebol para o mundo e que vença o melhor!!!

Lumena

23.6.10

Para a Felicidade




Aceitação Sem Sofrimento


Quando nunca compreendermos a dor teremos sempre sofrimento, existirá sempre.

Aceitar que a dor é inerente à vida e viver a vida a partir dessa compreensão, criam-se causas e condições para a felicidade.

A dor causa muito sofrimento e como tratar do sofrimento?
O sofrimento abrange a mente, as emoções, o físico e o espirito. Mas, é mais para nos provar do que para nos destruir.
Pode-se enfrentar o sofrimento com alegria. Jesus mesmo pregado, dizia palavras de Amor. Então, o sofrimento não deve endurecer os nossos corações, pelo contrário, semearmos mesmo com lágrimas e a alma não teria arco-íris se os nossos olhos não tivessem lágrimas. Amarmos, mesmo que rejeitados.
Parar de sofrer de uma forma mais singela, testemunhar Jesus Cristo. É uma oportunidade para fazermos o bem aos outros.

Lumena

20.6.10

Máscaras



Dualidade e Apêgo

Vivemos num mundo de máscaras, infelizmente. Muitos utilizam deste artifício para tentar se proteger.

A sociedade nos impõe regras vigentes, a educação é uma fábrica de doutrinas, consoante crescemos vai-nos sendo ensinado uma determinada forma de estar no mundo e o aceitamos. O respeito, a gentileza e bons modos, são ensinados através da educação. E depois o que surge? a sociedade com regras que nos diz o que acha melhor para nós. Todos se cumprimentam com sorrisos, embora se odeiem noutras circunstâncias. Então, colocam uma máscara e disfarçam o que realmente são. E é isso, não podemos ser o que realmente somos, mas, sim ser o que a sociedade precisa.

Toda a gente consegue mascarar o corpo, mas será que alguém conseguiu mascarar a alma?

Claro que ninguém, e porquê?

Porque a alma diz ao corpo: dá a mão a um amigo que sofre e se sente perdido, sorri para quem se cruza no teu caminho, abraça quem estiver triste, assim, a alma ficará repleta de luz e reflectirá no dia-a-dia, sente-se a alma em paz. Devemos continuar a trilhar um caminho onde o brilho do nosso olhar e o sorriso comece a enriquecer a nossa existência.

O amor é como o Sol, sabe como renascer, então vale a pena renascer.

Lumena

14.6.10

"ESPAÇO"


Onde Tudo Acontece

O verdadeiro silêncio está mesmo acima da palavra, mesmo acima da música, posso dizer que é um mundo de luz. Mergulhando nele, no silêncio, no espaço do silêncio, sem objecto, que são os pensamentos, fica-se em profundo silêncio. Sente-se harmonia de tal forma que se ouve uma voz, pois só assim Ele aceita ouvir-nos. É a verdadeira expressão de Deus.

Temos emoções e a base das nossas emoções são os sentimentos. Então, sentir a beleza de uma flor, olhar o mar, ver a beleza das ondas ritmadas e respirar a maresia, entra-se dentro da energia que me anima. Desta forma, abstrai-se do barulho exterior e penetra-se no silêncio absoluto.

É assim que nos encontramos com Deus, é assim que nos sentimos aflorados de tanta beleza e acabamos por nos cuidar de nós mesmos.

Experimente parar por alguns minutos todos os dias e mergulhe no espaço do silêncio, só no silêncio absoluto, no silêncio do seu mundo interior, é uma viagem deslumbrante e, descobre-se quantas riquezas que estão escondidas na "gavetinha" da intimidade, e quanto mais silêncio se fizer mais riqueza se encontra na intimidade.

Nesse espaço (silêncio), que é o único do nosso coração, cultivamos muita virtude que muda e nos coloca para sempre no caminho Existencial.

No profundo silêncio, ouvimos uma voz que toca o nosso coração e estremecemos perante tal energia e surge um calor imenso que é Paz e Amor. Sente-se também uma presença e a voz límpida e quente que nos toca no coração, isso é AMOR, é AMOR incondicional.

Lumena

12.6.10

Selo Meme



Recebi este mimo com muito carinho do amigo Edson Carmo do blog: http://edsoncarmo-amor.blogspot.com

O meme ou memética, é precisamente tudo aquilo que aprendemos de outra pessoa através da imitação, ou seja, alargar as fronteiras. Quando imitamos alguém, passa adiante a informação de novo, e de novo, e assim se ganha uma vida própria. A ideia é permanecer a informação viva mesmo que modificada, não se afastando do original.


"Um meme é considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros. No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma auto-propagar-se. Os memes podem ser ideias ou partes de ideias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autónoma. O estudo dos modelos evolutivos da transferência de informação é conhecido como memética.

Quando usado num contexto coloquial e não especializado, o termo meme pode significar apenas a transmissão de informação de uma mente para outra. Este uso aproxima o termo da analogia da "linguagem como vírus", afastando-o do propósito original de Dawkins, que procurava definir os memes como replicadores de comportamentos.
Ainda que tal possa surpreender alguns defensores da memética, conceitos similares ao de meme antecedem em muito a proposta de Dawkins, ocorrendo por exemplo no ensino Sufi, segundo o qual os Muwakkals são considerados como entes autónomos e elementares que constroem o pensamento humano.
A chave de todo o ser humano é seu pensamento. Resistente e desafiante aos olhares, tem oculto um estandarte que obedece, que é a ideia ante a qual todos os seus factos são interpretados. O ser humano pode somente ser reformado mostrando-lhe uma ideia nova que supere a antiga e traga comandos próprios. (Ralph Waldo Emerson - Fonte: Wikipédia)"

Presenteio:

Edson - http://edsoncarmo-amor.blogspot.com/
Rener - http://renerbrito.blogspot.com/
TK     - http://sanidadedeumamentelouca.blogspot.com/
Juliana Carla - http://brailledalma.blogspot.com/
Eduardo Aleixo - http://ealeixo.blogspot.com/
Hakime - http://aflordosul.blogspot.com/
Micael Sousa - http://abuscapelasabedoria.blogspot.com/

E também para todos que visitam este blog,
Parabéns a todos.

7.6.10

Mundo Exterior e Mundo Interior



O Limitado e o Ilimitado


O homem sempre procurou um significado para a sua existência. A forma como interpretamos é que vai determinar como pensamos a respeito de nós mesmos. Cada vez mais tem-se conhecimento e controle sobre o mundo exterior, mas se afasta cada vez mais do mundo interior.

Ensina-se os filhos a conhecer e a dominar as força da natureza, mas não se ensina a conhecer e a dominar a si mesmos.

Dá-se-lhes a conhecer cada vez mais o mundo em que vivem, mas não conhecem o mundo que é.

Cada vez mais conhecem o espaço, mas não conhecem a construção da inteligência e o funcionamento da própria mente.

Esta própria carência de interiorização, faz com que percam a oportunidade de desenvolver as funções mais profundas da inteligência, ou seja a capacidade de pensar, a capacidade de reflectir, a capacidade de analisar, a capacidade de perceber os seus limites, a capacidade de dar respostas mais maduras e a capacidade de compreender as relações humanas.

Lembremos sempre que a vida é o reflexo do nosso mundo interior.

LUmeNA

2.6.10

A Raiz e os Frutos


Sem Som Não Há Palavras
Sem Pensamentos Não Há Mentes!


Pergunta: Qual a raiz e qual o fruto da palavra?

Resposta: A raiz é o som e o fruto é o pensamento.

O problema real está fora do nosso olhar: na raiz, no coração, na mente, na alma, e assim, ele deve ser tratado.
Uma fruta, uma maçã por exemplo, quando cai ao chão fica amolgada, mas esse facto não é observado no momento, mais tarde já na caixa junto com as outras, apodrece e contamina as outras frutas.

Assim acontece connosco: uma ferida não tratada provocará sofrimento em todo o corpo e quanto mais cedo for tratada, mais facilmente será curada.

Todos os dias podemos cultivar o fruto do espírito nos nossos corações. A forma como os nossos corações se encontram, depende sempre da forma como o cultivamos, pois sabemos que os espinhos podem estrangular a planta, e impede que a faça crescer.
As nossas emoções, desejos, vontades e pensamentos moram na nossa alma, também chamamos de mente. Essa mente sabe que não pode atingir o espírito que foi criado, então ela, a mente, ataca a alma, as emoções dos crentes desde o ventre materno até o momento da morte física.

Muitas pessoas vivem uma vida amarga, falam mal das outras pessoas, criticam tudo e todos; outros têm medos, traumas e complexos. Não conseguem crescer nas suas vidas materiais e espirituais, impedem o crescimento dos outros. Dos seus corações crescem verdadeiros espinhos. Cortar apenas os espinhos, ou apenas mudar as circunstâncias, não vai resolver a causa do problema que está no coração.

Muitas vezes não conseguimos perdoar as outras pessoas e isso nos leva à grande raiz de amargura, provocando-nos muitos males e até certas enfermidades como as doenças.
Num coração curado, sem raízes de amargura, o Mestre Cristo reina e exerce o controle total, e, em consequência, o fruto do Espírito fluirá em abundância, e muitos frutos serão colhidos, para o engrandecimento do nosso espírito.

Imaginemos a família a uma árvore, e consideremos que, a existência da árvore depende da raiz, e mantê-la durante muitos e muitos anos, mas também para que ela possa produzir bons frutos.

LUmeNA

25.5.10

Força Divinal



A Irrealidade Causa Realidade


Pergunta: Quando o pecado é irreal a culpa é real?

Resposta: Sim, porque o sofrimento acontece da mesma forma.

Se uma mãe recebe a notícia falsa de que o filho amado morreu, então a dor no seu coração será real, independentemente da irrealidade da notícia.
No que toca ao sentimento de culpa, sempre por ambas as vias, haverá uma relação com as coisas que Deus reprova no íntimo do seu coração.

É necessário aprender a viver com a sabedoria em Cristo. Ao estarmos atentos, amadurecemos espiritualmente e nos aperfeiçoamos.
A palavra tem uma força imensa. Então, por um longo tempo teremos algo precioso, familiar, divino. Deve trazer a união, e não a separação e o conflito.
As nossas palavras enfraquecem com os nossos pecados e, não tomam força na vida.

Todos os dias acordamos, trabalhamos, cansamos, tudo nos cansa. Se prestarmos atenção, tornamo-nos verdadeiramente infelizes, pois somos escravos de coisas e vivemos mecanicamente. Tudo se torna desagradável, até a luz do sol parece que não nos ilumina e os pássaros não cantam mais para nós. Neste estado permanece escondido de nós a fonte do nosso bem, da nossa alegria. Tudo parece ruim e porque acontece? Quando vivemos com o coração obscurecido, este estado em pecado da nossa alma, na realidade, por culpa nossa. A escuridão nos alcança, e quem anda na escuridão, tropeça. As acções originadas por um coração em paz, transforma todos os relacionamentos para o bem. Daqui, é que vem a felicidade na vida.

O ser humano que não consegue vencer os seus pecados, não consegue gerar um bem-estar sobre os que o cercam, nem pode ajudar aos outros para em conjunto agirem para o bem comum.
Ao aproximarmos de uma pessoa, prestamos atenção ao seu coração, que é o centro do ser humano. Jesus Cristo afirmou que tudo tem origem no coração das pessoas, e que pode ser multiplicada e pode abrir melhores aspectos da nossa alma.
Em nós abre-se uma nova visão, a escuridão do nosso coração é trocada pela luz, que vem através de uma força, a força divinal, sente-se gozo, paz, e bondade.

Como iluminar a nossa vida? Deus é a fonte de luz e de alegria, então, afastar o mal, porque traz-nos a escuridão.

LUmeNA

13.5.10

Mente e Não-Mente



A Mente Em Si Não

Existe,

Só Consciência


A Consciência é tudo que existe.

Quando ela se identifica com a forma, com o corpo e com a mente, por isso ela ignora a sua própria Natureza. A consciência SOFRE.

Quando ELA SE IDENTIFICA com a  forma, e com o que ela vê. O que acontece? Ignora a sua própria Natureza, tem medo de morrer, acaba sofrendo dos apêgos, acaba sofrendo dos desapêgos, ou mesmo de muitas coisas que acontecem.

Quando a Consciência NÃO SE IDENTIFICA com a forma, com o corpo e com a mente, ela reconhece a sua própria Natureza, ela se dá conta do quem somos, que não somos nem corpo, nem mente.

O que acontece após estar nesse estado? Vemos finalmente quem somos, e sente-se libertação.

Experimentemos olhar para dentro de nós, e vemos quem somos na verdade, pensamos se é essa a realidade agora, ou já era antes! Nunca deixou de ser Consciência, simplesmente ignorava antes a sua própria Natureza.

Podemos sair donde nós somos? Claro que não!

A mente existe, enquanto mente em si?

Primeiro, temos de olhar e ver directamente o que é isso que existe em nós, independentemente do que vemos. CONSCIÊNCIA, esse céu azul.
Por exemplo: quando olham o céu vêm as nuvens a irem e virem, o pássaro passa não mexe no céu, não transtorna o céu, por fim não acontece nada no céu. O céu continua o mesmo, ileso. Essa é a Natureza do nosso Ser. SOMOS NÓS.

Se recebes de alguém um presente, um elogio, se recebes de alguém uma facada, se alguém te provoca. Isso acontece simplesmente fora da consciência, na periferia da consciência. Na verdade não recebeste presente nenhum. E se o recebeste? foste tu próprio que deste, É veres-te a TI PRÓPRIO, mente, corpo e forma, só existem porque a Consciência existe. Mas, sem Consciência não existe corpo e forma.

E, sem corpo e forma, existe Consciência?
Claro que sim. Voltemos às nuvens, se tirarmos as nuvens do céu o que fica? Muda alguma coisa para o céu?
A Consciência é tudo o que existe. A mente em si não existe, mas é consciência adulterada, em confusão.

Quando a mente está a elaborar, quando se explicita, quando se ilumina, quando se esclarece, o que fica transparente através na mente? O que a mente tem de fazer é esse trajecto todo, ou então, a consciência tem de começar a ouvir, através da mente, o que está a ser dito e elaborar internamente.

Não existe Mente, só existe Consciência.
Consciência ignorante de si mesma é mente. Quando a consciência se reconhece é não-mente. Algo como, um acontecimento, algo como o AGORA. Se descansamos nessa Natureza, se repousamos nessa Natureza, o que acontece com a mente? Fica uma sensação dentro dessa Consciência. As nuvens passam, o pássaro passa e o céu continua inalterado. Aos nossos olhos existe uma ilusão, somente ilusão.

Todavia, nós enquanto mente, não temos controle sobre a nossa Consciência, em expandí-la.

A Consciência é tudo que existe.
LUmeNA

8.5.10

Somos Pura Consciência


A Pura Forma de Consciência

Estou aqui para falar com todos vocês. São todos bem conhecidos por mim. Os conheço bem e, estou frequentemente com vocês, porque o meu coração está conectado com vocês. Vejo a vossa dor, testemunho a vossa alegria, vossas preocupações e sofrimentos. Gostaria muito de vos falar sobre o poder que reside em vocês. O poder da vossa própria Consciência, o poder do vosso próprio Ser, o poder da vossa própria Alma, isto tudo para dizer que somos Pura Consciência.

Somos o centro do nosso Ser, o sol do nosso próprio Universo. Somos sempre nós que decidimos abrir a porta para a entrada da Luz, no nosso Ser, na nossa Consciência. Quando não somos esse centro, o ser permanece na escuridão interna.

Tomemos como exemplo, a "criança interior" perdida, que se fragmentou e que pode ser trazida de volta. Vocês, podem trazê-la de volta, porque são os únicos que podem cuidar, acalentar e mostrá-la que viver verdadeiramente é muito mais fascinante. A criança dentro de vocês é a vítima das muitas experiências que não foram compreendidas. A "criança interior", é um símbolo muito rico.

O momento chega quando os fragmentos desaparecem e, estarem no centro de quem vocês são. Entra-se no caminho de uma nova realidade, um novo nível de Ser, que não existia antes. Tem-se a sensação de voltar para casa, que traz unidade e harmonia, que incorpora a partir da vossa própria Consciência.

Todos nós estamos em contacto com essa forma de Consciência, e sentindo-A também. Esse reconhecimento já existe, e só podem reconhecê-LO se já O conhecem. A questão é ter a coragem de se identificar, com essa parte luminosa da nova realidade, da pura Consciência. Se sentirmos essa Luz dentro de nós, quero dizer, alegria, plenitude, existência, DEUS.
Outra forma de poder estar presente, é nos momentos em que vocês sentem a vossa necessidade mais profunda, a solidão mais profunda, é estarem consigo mesmos. Este é também o poder da vossa Consciência.


O Ser é Vida. É existência. É puro Ser, o estado de existência.

Nós somos Pura Consciência
 
 LUmeNA 

30.4.10

Compaixão


Amor Que Cura


Quantas vezes deixamos o nosso coração congelar e, não nos permitimos sentir o sofrimento, sentir a necessidade do próximo, ao invés de atrairmos a presença da Luz que revela a Verdade e o Amor que cura.
O medo é a causa da nossa negação, medo de não ser capaz, medo da obscuridade que nos impedem e paralisam de viver plenamente.
Compaixão é Amor, aquele Amor que é vivenciado pela entrega de si mesmo, do próprio Amor, é um estar perto do silêncio. É olhar para o próximo e, sentir que o seu coração o toca, é sentir que o calor do seu coração cura com Amor. É sentirmos tocados com os sentimentos dos enfermos e termos um profundo desejo de ver o próximo fora da sua escuridão espiritual.
É próprio do homem amar, como é próprio da Luz Iluminar. E, dentro de nós, diante dos nossos olhos sentirmos uma espécie de força, uma Energia DEUS, e a grandeza clamorosa invade os nossos corações.

A gratidão me faz feliz. Agradeço a mim própria pelas pequenas coisas que faço e, confio no meu Ser interior que me habita. É muito simples praticar ser grata. Começa-se pelas coisas boas, pelo amor das pessoas, pelos desafios que nos fazem ter certezas, pelos nossos Mestres, pois nos ensinam o perdão e a compaixão.
É um estado de ser natural que me permite, através desse sentimento sentir alegria, bondade que cura e, ao mesmo tempo, obtenho certezas da existência de Deus, essa existência que me faz ser grata.

Pessoas alegres e gratas são uma bênção, espalham amor à sua volta.
A gratidão está nas nossas mãos, mas a certeza existencial está Além, só precisamos sentir. Precisamos aprender a alcançar a fonte da graça. Precisamos entender que a espiritualidade, é a Vida.


Comece o dia com uma atitude de gratidão.
LUmeNA